sábado

branca de neve



Dar nas vistas de forma excessiva, querer demonstrar o que se faz e principalmente o que não se faz, tentar magoar para receber qualquer tipo de feedback, inferiorizar, trocar, deixar, arrancar ... Não, não é assim que demonstras que gostas e queres, antes pelo contrário.
Queres tudo e não queres nada, queres "picar" até não ter forma de fugir. Infelizmente só fazes com que eu fuja mesmo antes de ficar.
É um misto de querer e não poder, ou até mesmo querer e não querer, penso que o mal seja mesmo esse e tu não ajudas à festa, aliás tu só pioras a cada dia que passa.
Somos piores que bruxa da branca de neve um para o outro, melhores que os romances da margarida rebelo pinto (quem não?!) mas para piorar o nosso interior está bem pior que os livros do gustavo santos o que não é nada bom.

quinta-feira

our home


Vem, abraça-me, envolve-me nos teu braços, diz que me amas, deixa o tempo parar e não voltes atrás.

Como eu gostaria de te ter neste momento, aqui junto a mim, esta cama não é a mesma coisa sem ti, fica vazia, não sou só eu que chamo por ti são estes lençóis este quarto esta casa...





entre idas e voltas


Pus-me a pensar no quão bem estou agora sem ti, como ansiei sentir-me assim, livre e com vontade de dar a volta ao mundo.
O amor é bom, sem sombra de dúvida, mas não sei, parece que falta sempre algo, algo que bloqueia e nos faz parar, talvez isso se chame de consciência, ou seja simplesmente tudo uma idiotice e uma parva birra minha.
Só sei que não te quero mais, e é tão bom quando deixamos de querer alguém mais do que a nós próprios, o amor não é isto, o amor é amarmos alguém, mas amarmos-nos acima de tudo e isto infelizmente anda tão alterado.
Eu própria já confundi isso com amor e porra, não há bicho mais chato e persistente do que este, parece que não descola, que não nos larga por mais que tentemos.. é um bicho que nem com a substituição de alguém acaba, é uma praga que só passa com o tempo e com imenso sacrifício.
Só eu sei os sítios que deixei de ir, as rotinas que tive de alterar, as horas perdidas com conversas sobre tudo e sobre nada, os dias em passeios pelo vazio, o vaguear entre tudo e todos.. 
Acaba por parecer uma ida sem volta, mas sempre me disseram que "se dermos a volta à vida ela volta". E não é que voltou mesmo...
Agora só tenho que te agradecer por todas as "bofetadas" que deste na minha auto estima, por acabares com o meu ego e principalmente por não me saberes amar, sem isto eu não seria a pessoa que sou hoje, sem isto eu agia exatamente como tu quando me vês passar, baixas a cabeça e esperas aflitamente que eu não te dirija a palavra, mas eu meu amor, ao contrário de ti, olho bem fixamente para ti e dá-me um gozo tremendo saber que ainda hoje, passados tantos anos ainda não me consegues encarar, mas eu compreendo, deves ter um peso terrível nessa consciência, deve ser horrível olhar para trás e ter noção da pessoa que foste, eu teria vergonha de mim.. Mas não, não te condeno como já disse, aliás até fico feliz, ensinaste-me a não ser como tu e principalmente a saber amar.






non stop

Juro, ando com uma vontade enorme de me meter numa aventura com alguém, algo que não seja sólido, mas intenso não sei.
Alguém que me faça sair das aulas a correr para a sua casa, que me dê vontade e me faça inventar as maiores histórias aos meus pais para dormir fora, que me faça ir às aulas com a mesma roupa no dia seguinte, ou até mesmo com a sua, porque "nunca ninguém irá notar", preciso de um "romance" (ok eu não quero que seja romance, mas não há outra forma mais bonitinha de o chamar) de filme, mas sem amor de verdade, algo que eu não me vá magoar e chorar que nem uma madalena no dia seguinte, algo bom e sem dramas... ahhh estou mesmo a um passinho de aceitar ahah



sexta-feira

Why not

Pareço uma miúda de 15 anos deslumbrada idk, parece que me ando a encantar pelas coisas mais básicas e mais simples cada vez mais.. Nunca uma simple palavra teve tanto significado para mim ..
Ahhh não sei mesmo o que ando a fazer


quarta-feira

20 anos na loucura

Bem, tenho um enorme dilema entre mãos, talvez um dilema do meu próprio egoísmo ou simplesmente um "psico-drama" de míuda.
Anyway, sei bem que ando a ter atitudes que não devo, a viver demasiado os 20 anos, mas a verdade é que se não os viver agora nunca mais vai ser, mas por outro lado sei que não está certo e retraio-me quase sempre que o estou a fazer como se fosse uma descarga de consciência, mas infelizmente o meu outro lado não me deixa parar.
Sei bem que fiquei assim desde que me deixaste sem uma simples explicação, e só de pensar que daqui a uma semana te vou ver está a dar cabo de mim, quero tanto e por outro lado tenho um medo terrível de chegar ao teu lado e berrar que nem uma tolinha do quão magoada que estou, nem sei, a minha vida está um misto de emoções tão grande ... De um lado estás tu..  de outro lado está a minha recente descoberta de talvez estar a gostar de um dos meus amigos, é tão estranho, nunca o vi assim e acho seriamente que estamos os dois a misturar as coisas, sinceramente nem sei se quero pensar nisto ..